20170913

Câmaras – Exemplo de gestão neoliberal e anti-social - 1ª parte



A distribuição das principais despesas correntes revela a habitual tendência neoliberal de favorecer a contratação de serviços no exterior, em paralelo com a desvalorização do papel dos trabalhadores camarários. Claro que não houve reduções no número de executivos camarários que, em alguns casos, mais parecem assembleias

Sumário
1 - Despesas correntes – muitas desigualdades
2 - Aquisições de bens e serviços e despesas com pessoal – dinâmicas opostas
2.1 – O recuo da importância da aquisição de bens
2.2 - A ascensão imparável das aquisições de serviços

Texto em qualquer destas ligações:

https://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/09/camaras-exemplo-de-gestao-neoliberal-e.html

https://www.slideshare.net/durgarrai/cmaras-exemplo-de-gesto-neoliberal-e-anti-social-1

https://pt.scribd.com/document/358831750/Camaras-Exemplo-de-Gestao-Neoliberal-e-Anti-social-1

Este e outros textos em:



20170828

As transferências estatais para as autarquias e o controlo governamental

A grande dependência das autarquias face às transferências do Estado central é uma forma de controlo. A tradição centralista, mantendo o controlo financeiro da grande maioria das autarquias, evita a regionalização e mostra a sua aversão à democracia

Sumário
1 - A distribuição do produto do saque fiscal
2 - Transferências estatais substituem receitas fiscais autárquicas
3- Receitas fiscais – grandes disparidades na evolução em 2004/15
4 - As transferências da administração central
5 – A dependência das transferências do Estado
6 – Necessidade de um novo modelo de representação

Texto completo em:

 https://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/08/as-transferencias-estatais-para-as.html

 https://www.slideshare.net/durgarrai/transferncias-estatais-para-as-autarquias-e-o-controlo-governamental

https://pt.scribd.com/document/357445640/Transferencias-Estatais-Para-as-Autarquias-e-o-Controlo-Governamental

Este e outros textos em:




http://www.slideshare.net/durgarrai/documents

 

20170816

A desertificação humana e a putrefação do regime



Capitalistas rapaces e uma classe política de arrivistas praticam todas as malfeitorias que promovem a desertificação do território. Se essa desertificação esvazia casas e enche cemitérios o que lhes interessará apresentarem um recenseamento eleitoral com 1.3 milhões de eleitores inexistentes para a jornada nacional de folclore no dia 1 de outubro?


1 - A desertificação acelerada do território (com mapa)
2 – As oligarquias e as eleições
3 - A burla do recenseamento
4 - Os fantasmas poderão eleger 66 vereadores



http://grazia-tanta.blogspot.com/                               

https://pt.scribd.com/uploads

http://www.slideshare.net/durgarrai/documents