20170417

Para uma breve história de uma soberania fictícia – 1

Unamuno dizia que “o povo português tem, como o galego, fama de ser um povo sofrido e resignado que aguenta tudo sem protestar mais que passivamente”. A explosão social de 1974/75, liberta do espartilho estatal confirma o que disse o mesmo filósofo “no entanto com povos assim, há que ter cuidado. A ira mais terrível é a dos mansos”.
A soberania verdadeira verifica-se quando a ira sai à rua para varrer capitalistas, criadores de atraso e pobreza e despejar a classe política na mesma lixeira da História.
Sumário
1 - O que é a soberania?
2 - Traços condutores de uma estratégia defensiva
3 - A arguta avaliação de David Ricardo
4 - As invasões francesas e a separação do Brasil
5 - Monarquia liberal, ma non tropo e tutelada

6 - Um século de corrida às colónias

Em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/04/para-uma-breve-historia-de-uma.html

https://pt.slideshare.net/durgarrai/para-uma-breve-histria-de-uma-soberania-fictcia-1

https://pt.scribd.com/document/345419564/Para-Uma-Breve-Historia-de-Uma-Soberania-Ficticia-1


Este e outros textos em: 

http://grazia-tanta.blogspot.com/                               

http://www.slideshare.net/durgarrai/documents



20170329

Se falta uma politica de habitação onde está a justificação para o IMI ?

Está a abrir a primeira época da colheita do IMI deste ano. Em dez anos a sua receita mais que duplicou enquanto os rendimentos do trabalho aumentaram 20%. Democracia ou cleptocracia?

Texto em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/03/se-falta-uma-politica-de-habitacao-onde.html

https://pt.slideshare.net/durgarrai/se-falta-uma-politica-de-habitao-onde-est-a-justificao-para-o-imi

https://pt.scribd.com/document/343441151/1703-Se-Falta-Uma-Politica-de-Habitacao-Onde-Esta-a-Justificacao-Para-o-IMI 

Este e outros textos em: 

20170316

Um internacionalismo do século XXI, contra o capitalismo e o nacionalismo (3)

 Uma vez que o capitalismo vem dispensando as nações, é tempo de dispensar o capitalismo, de construir redes rizomáticas globais, com alicerces locais, assentes no conhecimento mútuo e em práticas democráticas de decisão. Tempo de praticar a escalada que começa na indignação, passa pelo protesto, pela mobilização, pela organização, pela desobediência até se chegar à revolta.

4 – A leitura do contexto.
4.1 - As alternativas possíveis e as desejáveis
4.2 – O desenvolvimento do espirito do fascismo

4.3 – Um novo internacionalismo, precisa-se!

Em qualquer destas ligações:






Documentos e textos em:    



20170305

Um internacionalismo do século XXI, contra o capitalismo e o nacionalismo (2)

O nacionalismo é uma doença infantil; é o sarampo da Humanidade.
                            Albert Einstein

Sumário
1 - Uma (des)ordem económica e política
2 - A globalização é um processo
2.1 - Como o capitalismo vem cavalgando a globalização
2.2 - A instituição de um estado de excepção generalizado
3- Os grandes promotores do desastre
3.1 - As ameaças vindas das classes políticas
4 – A leitura do contexto.
4.1 - As alternativas possíveis e as desejáveis
4.2 – O desenvolvimento do espirito do fascismo

4.3 – Um novo internacionalismo, precisa-se!

Texto em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/03/um-internacionalismo-do-seculo-xxi.html 

https://pt.slideshare.net/durgarrai/um-internacionalismo-do-sculo-xxi-contra-o-capitalismo-e-o-nacionalismo-2

https://pt.scribd.com/document/341015465/Um-Internacionalismo-Do-Seculo-XXI-Contra-o-Capitalismo-e-o-Nacionalismo-2 


Outros textos em:

                            
http://www.slideshare.net/durgarrai/documents

20170219

O grande problema chama-se capitalismo e não globalização


Há quem considere que a globalização tem de ser cavalgada pelo capitalismo e quem entenda que o nacionalismo deve substituir a globalização, aceitando o capitalismo. Duas vias, um só vencedor, o capital


Em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/02/o-grande-problema-chama-se-capitalismo.html

https://pt.slideshare.net/durgarrai/o-grande-problema-chama-se-capitalismo-e-no-globalizao

https://pt.scribd.com/document/339751186/O-Grande-Problema-Chama-se-Capitalismo-e-Nao-Globalizacao


20170210

Um internacionalismo do século XXI, contra o capitalismo e o nacionalismo (1)



Carlos Taibo sintetiza a questão que se nos coloca, hoje. Ou ganhamos a consciência de que temos de sair urgentemente do capitalismo, regressando a lógicas de cooperação, solidariedade e apoio mútuo; ou entra-se num caminho de salve-se quem puder, com guerras, pobreza acentuada, desdém para com as alterações climáticas, com regimes fascistas e genocidas.

Sumário
1 - Uma (des)ordem económica e política
2  - A globalização é um processo
2.1 - Como o capitalismo vem cavalgando a globalização
2.2 - A instituição de um estado de excepção generalizado
3 - Os grandes promotores do desastre
3.1  - As ameaças vindas das classes políticas
4 – A leitura do contexto.
4.1 - As alternativas possíveis e as desejáveis
4.2 – O desenvolvimento do espirito do fascismo
4.3 – Um novo internacionalismo, precisa-se!


Em qualquer destas ligações:





https://pt.scribd.com/document/338962097/Um-Internacionalismo-Do-Seculo-XXI-Contra-o-Capitalismo-e-o-Nacionalismo-1

Este e outros textos em:



http://grazia-tanta.blogspot.com/                               
http://www.slideshare.net/durgarrai/documents
https://pt.scribd.com/uploads



20170130

Economia, capitalismo e revolta (conclusão)

1 - O que é a economia?*
2 - Os economicistas, os escribas do capitalismo*
3 - O mercado e a irrelevância de quem trabalha*
4 - Globalização e mercantilização
5 - Estado e hierarquia
6 - Ideias para uma saída “disto”

* No texto inicial, em  

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2016/10/economia-capitalismo-e-revolta-1.html


Em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/01/economia-capitalismo-e-revolta-conclusao.html

http://www.slideshare.net/durgarrai/economia-capitalismo-e-revolta-concluso

https://pt.scribd.com/document/337940437/Economia-Capitalismo-e-Revolta-Conclusao


ESTE E OUTROS TEXTOS EM

http://grazia-tanta.blogspot.com/    
                           
http://www.slideshare.net/durgarrai/documents



https://pt.scribd.com/uploads

20170114

Como o sistema financeiro captura a Humanidade através da dívida (concl)

Uma captura é uma forma de violência. Uma dívida baseada na violência é ilegítima, mesmo que aceite pelas classes políticas, onde coabitam corruptos e distraídos. Só quanto a produtos derivados criados pelo sistema financeiro cabe a cada ser humano $ 125000; e, mesmo se se contentassem com juros na ordem dos 3%, cada ser humano, em média teria de contribuir, por ano com $ 3750 para a engorda do capital financeiro.

Sumário
4 – Ilegitimidade relativa aos meios de constituição de dívida
5 - A insustentabilidade da dívida
   5.1 – A insustentabilidade da dívida portuguesa


Em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/01/como-o-sistema-financeiro-captura_14.html

http://www.slideshare.net/durgarrai/como-o-sistema-financeiro-captura-a-humanidade-atravs-da-dvida-3

https://pt.scribd.com/document/336556255/Como-o-Sistema-Financeiro-Captura-a-Humanidade-Atraves-Da-Divida-3

20170102

Como o sistema financeiro captura a Humanidade através da dívida (2)



A dívida imputada pelo sistema financeiro e pela classe política não é nossa. É ilegítima porque dela nada resulta a favor do povo e aceitá-la é legalizar o roubo do nosso futuro.
Sumário
0 – Introdução
1 – A livre vontade das partes
2 - Uma ilegitimidade política originária
3 – Uma ilegitimidade quanto ao objetivo
   3.1 – Ocultação, a mãe de todas as burlas
   3.2 – Condições para a avaliação da legitimidade

Texto completo em qualquer destas ligações:

http://grazia-tanta.blogspot.pt/2017/01/como-o-sistema-financeiro-captura.html
 
http://www.slideshare.net/durgarrai/como-o-sistema-financeiro-captura-a-humanidade-atravs-da-dvida-2

https://pt.scribd.com/document/335523109/Como-o-sistema-financeiro-captura-a-Humanidade-atraves-da-divida-2-pdf


Este e outros textos em: