20111001

O Demo do Crato


O Governo decidiu suspender a entrega do prémio de 500 euros aos melhores alunos do ensino secundário de vários cursos, noticiou o jornal Público. O cheque deveria ser entregue depois de amanhã, numa cerimónia designada «Dia do Diploma», e alguns alunos já tinham sido avisados. Agora, o Governo propõe que estes alunos escolham projectos de apoio a famílias carenciadas ou outros estudantes, previamente seleccionados, a quem entregar o seu prémio de mérito. O Ministério da Educação sublinha que esta alteração pretende incentivar a “solidariedade” dos melhores alunos do ensino secundário.

Não sou um adepto da meritocracia como solução para todos os males, não por não reconhecer o mérito a quem o merece, mas por rebaixar os que não conseguem atingir esse patamar, por maior que também seja o seu mérito. Talvez este prémio até nunca devesse ter existido, mas não é isso que está aqui em causa, o problema é retirarem a um jovem um prémio que lhe tinha sido prometido e tinha ganho. Quantas vezes já terão sonhado com o que iam comprar com esses 500 euros? De repente, tiram-lhe o prémio e "magnanimamente" deixam-no escolher a que "pobrezinho" vai dar esse dinheiro. A solidariedade não se incentiva à força nem se impõe à custa de sonhos.

2 comentários:

Moriae disse...

Concordo contigo, Kaos. E ... este 'poster' está fantástico!

EU disse...

Subscrevo na íntegra a sua opinião. Relevo que sou contra prémios de mérito educativos, precisamente pelos argumentos enunciados. :)